Em carta, Federação dos Oficiais Militares reivindica implantação do Ciclo Completo de Polícia

       Durante o encontro da Federação das entidades de oficiais militares estaduais (FENEME),o segmento ratificou a reivindicação para o novo presidente Jair Bolsonaro implantar o Ciclo Completo de Polícia, através do qual a polícia fica responsável por todo trabalho da ocorrência, e enalteceu a importância do Ministério da Segurança Pública.
A Carta de Foz do Iguaçu, emitida pela FENEME, ressalta “pontos caros” para os militares estaduais como “Código Nacional de Bombeiros, a Lei Orgânica das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares, o estabelecimento de percentual constitucional da arrecadação de tributos para a segurança pública”.
No documento, os oficiais militares também pedem que seja reconhecida a importante atuação política dos militares que integram as Polícias Militares e os Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (e de seus dependentes) para a eleição do Presidente da República “e que se traduza, finalmente, na destinação do necessário e almejado protagonismo dos profissionais de Polícia Militar e Bombeiro Militar no tocante à concepção e aplicação de políticas públicas e alterações legislativas destinadas à otimização da segurança pública e defesa civil”.
O documento da Federação destaca ainda o ato do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que extinguiu a Secretaria de Segurança Pública e elevou as Polícias ao nível de secretaria

Carta completa: http://assofme.com.br/wp-content/uploads/2018/11/CARTA-FOZ-DO-IGUAÇÚ-FENEME-1.pdf